O Rosa Semba, título do primeiro registro fonográfico de Dicy. O trabalho é realizado com apoio do Edital Universal da SECMA e do Programa BNB Cultural – edição 2011 em parceria com o BNDES. Com produção do músico espanhol Javier Sirera León e direção de Joaquim Zion.
O projeto, que carrega o nome da canção do compositor Beto Ehongue, Rosa Semba, traz repertório em maioria canções de músicos e compositores maranhenses.

A energia vibrante que vem da África, da festa de rua, do clima de sedução, dos olhares cheios de desejos e cumplicidades, da vontade livre de celebrar o prazer. Quando tudo é pulsação, Jolie enfeitiça, rouba a cena, provoca a cobiça com pureza e inocência.

Na região da Baixada, ao noroeste do Maranhão, quando os campos inundam com as águas das chuvas de verão a paisagem se transmuta no verde intenso do capim novo, refletindo o céu inteiro no espelho d'água que transborda toda fartura na vida que se renova. Baixada é um carregar de sentimentos em notas que se prolongam reproduzindo o mesmo movimento de ir e vir da rede do pescador, tecida de esperanças na busca do que sacia além dos limites.
 
Ficha Técnica Rosa Semba:


Produção Artística / Executiva: Joaquim Zion
Produção Musical/ Arranjos: Javier Sirera
Baixo: Gerson da Conceição
Bateria: Isaías Alves
Guitarra e violões: Marcus Lussaray
Teclados: Javier Sireira
Vocais: Dicy


Rosa Semba foi gravado em Home Studio e M.L. Saraiva Produção e Representação
Mixado e masterizado por Javier Sirera


Participam especialmente:
Jorge Paco -  canta em “Equinócios”
João Paulo – baixo em “Quem é essa Nega” e “Rosa Semba”